Machu Picchu

Machu Picchu

Machu Picchu recebe cerca de 1,5 milhão de turistas por ano, tornando esta uma das atrações mais visitadas da América do Sul. Entretanto, tão pouco se sabe sobre esta antiga estrutura que muitas teorias têm surgido a respeito desde que Hiram Bingham apresentou essa maravilha ao mundo, em 1911.

Acredita-se que Machu Picchu foi abandonado 100 anos depois de sua construção. Embora não existam evidências de que os conquistadores espanhóis tenham relação com a causa, alguns estudos indicam que os Incas deixaram esta cidadela, devido à uma epidemia de varíola, mas esta hipótese segue sendo um mistério.

Machu Picchu foi declarado um Patrimônio Mundial pela UNESCO, em 1983, e foi somente em 2007 que o local recebeu o reconhecimento como uma das Sete Maravilhas do Mundo Moderno. As estruturas do famoso santuário Inca seguem praticamente intocadas até hoje.

História de Machu Picchu.
 

Historiadores acreditam que Machu Picchu tenha sido construído durante o auge do Império Inca, entre os séculos XV e XVI. Entretanto, o local foi abandonado 100 anos depois de sua construção, e não existem evidências que apontem para a causa deste movimento de retirada, embora algumas sugestões de arqueólogos indiquem que isto ocorreu devido a uma epidemia de varíola, como mencionado anteriormente.

Infelizmente, não há registros que indiquem os reais propósitos do local, uma vez que sua localização estratégica o torna, praticamente, invisível a intrusos. Nem mesmo os espanhóis descobriram esta linda estrutura.

Existem diferentes hipóteses que apontam Machu Picchu como uma estrutura real para os imperadores Inca e nobres daquela civilização, enquanto outros teorizam que o local poderia ter sido um centro religioso. Entretanto, novas escavações realizadas ao longo deste período apresentaram evidências de que Machu Picchu, na verdade, teria sido uma cidadela, onde pessoas viviam felizes e sem violência, dedicada à agricultura, cerâmica, produção têxtil, bem como a atividades religiosas.

No local também foram encontrados alguns artefatos que foram relacionados a outras sociedades do Peru, especialmente de culturas da costa, demonstrando que a cidade dos Incas também poderia ter sido um poderoso centro econômico, onde se estabeleceu um centro econômico.

Em 1911, Hiram Bingham realizou o trajeto para encontrar a cidade perdida dos Incas, o que ele não esperava era encontrar algo ainda mais impressionante. Em 24 de julho, o explorador foi guiado por uma criança de 11 anos de idade até o majestoso Santuário Inca.

Após este ocorrido, Bingham ficou maravilhado com sua descoberta e a revelou para todo o mundo. No processo, o arqueólogo norte-americano e seu grupo realizaram escavações no local e levaram vários objetos Inca e peças de arte para os Estados Unidos da América, que somente após 100 anos de disputa foram levados de volta ao Peru.

Entretanto, as pessoas frequentemente se referem a Hiram Bingham como o “descobridor” de Machu Picchu, embora isto não seja verdade, já que moradores locais já sabiam da existência do local há muito tempo, assim como outros forasteiros que, entre os séculos XIX e XX, ficaram neste local que, hoje, é conhecido como maravilha do mundo.

Arquitetura de Machu Picchu

O estilo arquitetônico marcante junto dos conhecimentos de engenharia aplicados em Machu Picchu têm cativado cada um de seus visitantes. O local é dividido em centros agrícola, administrativo, residencial e religioso.

Todas as construções são estruturadas com uma técnica de alvenaria que tem a particularidade de garantir a estabilidade da construção sem usar nenhum tipo de argamassa.

Entretanto, antes deles começarem até mesmo a construir a cidadela, os Incas tiveram um desafio ainda maior, que poderia ter destruído toda a estrutura caso o problema não tivesse sido resolvido. A região onde Machu Picchu está localizada é propensa a atividades sísmicas, por isso conseguiram equilibrar e modificar o terreno com um sistema de terraços, para que o local ficasse mais estável.

Estes terraços possuíam funções estruturais e agrícolas. Eles até inventaram um sistema de drenagem que distribuíam a água recebida pela chuva ao longo do solo, evitando a erosão da terra superficial. Os terraços também funcionavam como campos de cultivo, que facilitavam a produção de milho, o principal alimento da cidadela.

Estima-se que entre 300 e 1.000 pessoas viveram no Machu Picchu, já que todo o local possui ao menos 200 estruturas arquitetônicas feitas inteiramente de pedras esculpidas.

Clima em Machu Picchu

 Machu Picchu está localizada no limite entre a selva alta peruana e os Andes, aos 2.400 metros acima do nível do mar. As temperaturas nesta região variam entre 12ºC e 24ºC, e possui um clima predominantemente quente e úmido ao longo do dia e fresco durante a noite. As condições climáticas no Machu Picchu são caracterizadas por duas estações marcadas:

– Estação chuvosa: Ocorre entre dezembro e abril, sendo estes os meses mais chuvosos do ano. Entretanto, a estação chuvosa tem sua transição com precipitações amenas, entre outubro e dezembro.

– Estação seca: É considerada a estação mais fria do ano. Este período se inicia em maio e termina em setembro. Dias ensolarados são esperados durante este período.

É válido mencionar que as condições climáticas nesta região podem mudar drasticamente. Portanto, recomendamos que saiba tudo sobre o clima e descubra o que levar para Machu Picchu da forma correta, antes de entrar nesta aventura para esta antiga cidadela Inca.

Como chegar em Machu Picchu?

Dependendo do tipo de experiência que você deseja ter, existem diferentes formas de chegar a Machu Picchu. Das trilhas cheias de aventura até as formas mais procuradas para chegar à Cidadela Inca, aqui estão algumas recomendações para te ajudar a planejar seu roteiro:

Trilhas para Machu Picchu

Muitas trilhas te levam para esta maravilha enigmática do mundo. Aqui te listamos as trilhas mais procuradas para Machu Picchu:

– A famosa Trilha Inca tem sido a opção número 1 para muitos viajantes que desejam ter uma experiência autêntica pela trilha original usada pelos Incas. Entretanto, a Trilha Inca deve ser reservada com antecedência, devido ao seu número limitado de visitantes por dia.

– Outra forma autêntica de chegar a Machu Picchu é por meio da Trilha Salkantay, uma trilha que te leva pelas altas terras andinas, alcançando os 4.650 metros acima do nível do mar. Uma aventura imperdível para aqueles que buscam mergulhar na natureza e ter muita adrenalina.

– Para aqueles que buscam por esportes de aventura e estar em contato com a exuberante natureza da selva alta peruana, a Trilha da Selva Inca é a escolha certa. Nesta aventura, você descerá de bicicleta pela floresta tropical, sinta-se cheio de adrenalina fazendo rafting, e finalmente percorra pela floresta de tirolesa.

Trens para Machu Picchu

Viajar de trem é a forma mais tradicional de chegar a Machu Picchu, não somente pela eficiência deste transporte, mas também por percorrer o planalto peruano, fazendo a transição entre a impressionante floresta tropical e suas montanhas imponentes. Existem diferentes tipos de trens e rotas que te levam até a famosa Machu Picchu Pueblo.

– Trem Expedition: Este vagão de classe turística é um dos serviços de trem mais populares disponíveis. Este trem parte das estações de trem de Cusco, Ollantaytambo e Aguas Calientes.

– Trem Vistadome: Para aqueles que estão buscando experienciar a exuberante natureza do interior de Cusco, este trem panorâmico oferece janelas panorâmicas, serviço de bordo e show de danças típicas. Você pode pegar este trem nas estações de Cusco, Urubamba, Ollantaytambo e Aguas Calientes.

– Trem Vale Sagrado: Esta é uma das viagens de trem mais luxuosas para chegar a Machu Picchu. Viagem no tempo dentro destes vagões com estilo dos anos 1920, e tenha a melhor experiência do Vale do Urubamba e da selva peruana.

Viagem de ônibus para Machu Picchu

Tratando das diferentes formas de chegar a Machu Picchu, não podemos deixar de mencionar as viagens de ônibus. Embora atualmente seja impossível chegar de ônibus para chegar a Aguas Calientes, você pode facilmente chegar até a cidade mais próxima e fazer uma caminhada de 3 horas até Machu Picchu Pueblo. É válido mencionar que a viagem de ônibus leva 6 horas partindo de Cusco até Hidroelectrica, e não é aconselhável usar este meio de transporte durante a estação chuvosa.

Planejar uma viagem para Machu Picchu fica mais fácil tendo as informações certas, por isso, temos uma equipe de especialistas sempre disposta a te oferecer o melhor atendimento e informações. Entre em contato conosco!

É válido mencionar que para visitar Machu Picchu é necessário estar em Cusco. Portanto, se você está procurando pela melhor opção de transporte para visitar a Capital do Império Inca, então certifique-se de conferir estas recomendações:

– Visitar o Peru de ônibus é uma das experiências de viagem mais enriquecedoras de acordo com muitos turistas em nosso país. Certifique-se de planejar sua viagem de acordo com seus interesses e comece a explorar o Peru como um expert local!

– Viajar de trem é possível para as principais atrações dos Andes. Ouse descobrir as terras peruanas com o Belmond Andean Explorer, onde você ficará imerso na beleza de Arequipa, Puno e Cusco.

– Voos para Cusco são a forma mais fácil de chegar até lá. Se você possui um roteiro curto, então esta é a opção certa para você. Otimize seu tempo para aproveitar mais destas terras místicas!

Viagens Machu Picchu faz questão de providenciar tudo que você precisa para ter uma experiência única pelo Peru. Não perca a chance de conhecer tudo sobre nossos pacotes e descobrir os mistérios desta joia da América do Sul!

Imagen de avatar de Emamania
Emamania