Perú

Maras & Moray

Maras e Moray são dois dos exemplos mais impressionantes do tamanho do conhecimento em engenharia hidráulica e agrícola do povo Inca. Estes sítios arqueológicos nos permitem ter um vislumbre de como a vida era durante a era pré-colombiana, uma experiência histórica e cultural que você não pode deixar de visitar durante sua viagem!

Para aqueles que não sabiam, Maras é composta por um grupo de cerca de 3.000 salinas que têm sido usadas desde centenas de anos atrás. As minas de sal de Maras são exploradas somente por moradores locais, um negócio familiar que tem sido levado adiante por várias gerações.

Por outro lado, Moray é um centro agrícola composto por vários terraços circulares construídos pelos Incas, o que os permitiu criar diferentes ‘microclimas’ e cultivar várias espécies diferentes de plantas (que necessitam de condições e cuidados diferentes entre si). Cada terraço é alimentado por um complexo canal de irrigação, permitindo fornecimento de água constante e regulado para as áreas de cultivo.

Ficou curioso e quer entender melhor tudo isso? Continue lendo e aprenda tudo sobre como estes impressionantes trabalhos de engenharia funcionam no coração do Vale Sagrado dos Incas.

Sítio Arqueológico de Moray

Muito antes dos Incas chegarem a estas prósperas terras, o Vale Sagrado havia sido anteriormente habitado pelas culturas Maras e Ayamarca. O povo ayamarca foi um dos principais adversários da poderosa civilização quéchua, mas em determinado momento na história foram incorporados ao Império Inca.

Uma vez que os Incas tomaram controle destas terras, começaram a construir importantes assentamentos, como Ollantaytambo e Pisac. Moray, mais tarde, foi construída com o provável propósito de ser um centro agrícola e cerimonial.

Como mencionado anteriormente, Moray consiste em três grupos de terraços circulares, estrategicamente construídos para criar uma variedade de microclimas e fazer experiências com culturas endêmicas da região.

No entanto, sabe-se que Moray não poderia cobrir uma grande demanda de alimentos, já que sua produção anual seria suficiente para satisfazer as necessidades nutricionais de somente 45 pessoas.

É incerto dizer se o sítio arqueológico estava em funcionamento durante a chegada dos conquistadores espanhóis, ainda que evidências apontem que o local foi abandonado muito antes deste acontecimento.

Da mesma forma, o renomado antropólogo John Earls realizou investigações e descobriu que Moray foi, na verdade, um centro de experiências agrícolas, no qual os Incas conseguiram cultivar cerca de 250 espécies de plantas.

Salinas de Maras

Localizadas a 50 quilômetros de Cusco, em uma elevação de 3.200 metros acima do nível do mar, no penhasco da Montanha Qaqahuiñay, próximo à ravina que alimenta as salinas. As minas de sal foram construídas centenas de anos atrás, provavelmente pela cultura Huari, entre 500 e 1.100 d.C. e estão em funcionamento desde então.

Cada poço de sal tem uma área de aproximadamente 5 metros quadrados, existem cerca de 3.000 minas de sal espalhadas por todo o penhasco e que são mantidas somente por famílias locais, cada qual possui 5 poços.

Quando os Incas se apossaram das terras cusquenhas, se aproveitaram das minas de sal e as incorporaram às suas rotinas, usando o sal para temperar seu alimento, para mumificações e outras cerimônias religiosas.

Os Incas aperfeiçoaram a extração de sal ao longo dos anos, uma tradição que foi passada de geração para geração até os dias de hoje.

Como era feita a extração do sal?

As minas de sal são alimentadas por um canal subterrâneo de água salgada, que é originado da montanha Qoripujio. Os antigos peruanos construíram canais de irrigação para preencher cada poço de sal, controlando-os minuciosamente.

Quando os poços estão cheios de água, eles fecham os canais e esperam até a água evaporar. O sal fica no fundo do poço e depois é extraído com pás de madeira e rastelos. Moradores locais fazem este processo todo mês, mas o período mais adequado para a produção é durante o período de seca.

O sal de Maras possui muitos benefícios, alguns destes são:

– O Sal rosa de Maras é a melhor opção para temperar alimentos para aqueles que sofrem com hipertensão.

– O Sal de Maras é reconhecido por sua composição rica em minerais.

– É o remédio natural perfeito para tratar de problemas de pele e inchaço.

Uma dica valiosa é adicionar o sal de Maras às refeições após já estarem prontas e cozidas, assim você pode aproveitar melhor de seus benefícios, já que pode perder algumas de suas propriedades medicinais se expostos a temperaturas acima de 40°C.

Como visitar Maras & Moray?

Estas famosas atrações estão localizadas a poucos quilômetros de Cusco, no coração do Vale Sagrado dos Incas. Se você deseja visitar esses destinos impressionantes, recomendamos fortemente que faça isso em um tour guiado, assim você não perderá nenhum detalhe especial durante sua aventura.

Felizmente, nós temos um roteiro incrível para que você possa visitar esta e outras atrações antes de embarcar no trem para Machu Picchu. O Maras & Moray Tour Privado te levará em uma jornada histórica e cultural pelos Andes peruanos.

Está pronto para vivenciar Cusco ao máximo? A Viagens Machu Picchu faz questão de providenciar tudo que você precisa para ter uma experiência autêntica em nossas terras e sem precisar se preocupar com nada, além de se divertir! Conheça nossas ofertas especiais na aba Pacotes e comece a planejar a viagem da sua vida.

Imagen de avatar de Emamania
Emamania