Trilha Inca

A Trilha Inca é a opção mais procurada pelos visitantes para chegar à antiga cidadela, não apenas por seu valor histórico, mas pela paisagem fascinante da região.

A Clássica Trilha Inca possui um comprimento de 43 quilômetros cercada pelas paisagens mais incríveis da região dos Andes peruanos, que incluem montanhas nevadas, florestas nubladas e um sítio arqueológico singular, antes de alcançar a famosa cidadela de Machu Picchu.

Apesar disso, esta série de trilhas conectava o Império Tahuantinsuyo durante o Império Inca, compreendendo partes da Colômbia e do Brasil, Equador, Peru, indo do centro do Chile até o norte da Argentina.

Esta longa e estranha trilha serviu para transportar exércitos e oficiais, assim como chaskis e para transportar suprimentos alimentares para a Cidade Imperial de Cusco. Atualmente, esta é uma das formas mais procuradas para chegar a Machu Picchu, embora o acesso seja limitado a 500 pessoas por dia, incluindo turistas, carregadores, cozinheiros e guias.

Portanto, é aconselhável reservar este passeio com antecedência, já que os espaços são limitados e se esgotam rapidamente, especialmente durante a alta temporada de turistas. É válido mencionar que esta trilha não é para iniciantes, uma vez que alcança altitudes de cerca de 4.200 metros acima do nível do mar.

Entretanto, esta aventura de 4 dias oferece uma experiência inesquecível pelo planalto andino e todo o esforço é recompensado a cada dia deste desafio. Além disso, a natureza exuberante e as condições climáticas favoráveis ao longo da trilha permitem o desenvolvimento da fauna e flora singulares da região.

Pontos da Trilha Inca

1. Patallacta

Este sítio arqueológico está localizado a nordeste de Machu Picchu. Foi construído no topo de terraços agrícolas e compreende dezenas de edifícios e pequenas casas. Este sítio arqueológico é o primeiro cenário visto dentro da Trilha Inca para Machu Picchu.

De acordo com muitos arqueólogos, Patallacta foi o ponto de verificação para aqueles que estão buscando entrar na famosa Cidadela Inca. No entanto, Manco Inca Yupanqui queimaram esta estrutura para desencorajar a perseguição espanhola. Felizmente, devido a este atentado para escapar dos conquistadores espanhóis, a trilha para Machu Picchu não foi descoberta.

2. Runkurakay

Este sítio arqueológico está localizado a 3.800 metros acima do nível do mar, dentro da Trilha Inca para Machu Picchu. Esta construção está situada em uma montanha, oferecendo uma vista impressionante da cordilheira andina.

O local é composto por uma estrutura semi circular, cujo propósito permanece em segredo. Alguns arqueólogos apontam que este sítio arqueológico pode ter sido usado como ponto de controle e descanso, enquanto outros enfatizam sobre a possibilidade de uso para funções ritualísticas, devido à sua proximidade com as montanhas.

3. Sayacmarca

Está localizado na beira de um penhasco, a 3.600 metros acima do nível do mar, e funcionou como um centro cerimonial e residencial. Embora esta estrutura extraordinária esteja localizada dentro da Trilha Inca para Machu Picchu, acredita-se que o local não tenha sido totalmente construído pelos Incas, mas que, provavelmente, os Incas tenham melhorado a construção adicionando vários terraços agrícolas em seu entorno.

4. Phuyupatamarca

Este é um dos muitos assentamentos Incas localizado dentro da Trilha Inca. É conhecido como “O lugar acima das nuvens”, devido à sua localização remota na parte mais íngreme da montanha, oferecendo uma vista fascinante da paisagem montanhosa da região.

De acordo com sua estrutura e distribuição, este sítio arqueológico pode ter funcionado como um centro religioso e administrativo. É composto de 15 edifícios, 2 praças, pontes, escadas, canais de água e seis banhos cerimoniais.

5. Wiñay Wayna

Etimologicamente, Wiñay Wayna significa “Eternamente Jovem” em quéchua. O sítio arqueológico está localizado entre as estruturas Incas Phuyupatamarca e Inti Punku. Esta é uma das construções Inca mais bem preservadas dentro da Trilha Inca.

Wiñay Wayna é composto de vários edifícios cercados por terraços agrícolas. A arquitetura deste local é a mesma utilizada em Machu Picchu.

6. Chachabamba

Este é um pequeno assentamento Inca no meio da selva alta, próximo ao Sítio Arqueológico de Wiñay Wayna. De acordo com pesquisas prévias, Chachabamba funcionou como um centro religioso e militar, provavelmente para garantir e controlar o acesso à cidadela de Machu Picchu.

7. Inti Punku

Melhor conhecido como “Puerta del Sol” ou “Porta do Sol”, está localizado no pico mais alto do complexo de Machu Picchu e era utilizado como a entrada principal para o santuário histórico durante os tempos Inca. Inti Punku é o ponto de entrada para aqueles que vêm da Trilha Inca.

Esta construção foi cuidadosamente desenhada para permitir a entrada de raios solares durante o solstício de verão. Os Incas possuíam um grande conhecimento astronômico, que era representado em suas estruturas religiosas.

Condições Climáticas

A Trilha Inca passa pela fascinante cadeia de montanhas dos Andes e está imersa na floresta nublada, o que significa que este atrativo possui um verão chuvoso e um inverno seco nestas regiões.

– Estação Chuvosa: Tem início em dezembro e termina por volta de abril, sendo o período entre janeiro e março os meses mais chuvosos do ano. As temperaturas variam entre 15ºC e 5ºC. É válido mencionar que a Trilha Inca fecha sempre em fevereiro, por conta da necessidade de manutenção.

– Estação seca: É considerada a estação mais fria do ano, já que as temperaturas podem ir abaixo de 0ºC durante a noite. Entretanto, os dias são mais quentes e ensolarados. Este é o período de maior fluxo de turistas na região andina e ocorre entre maio e outubro, sendo este os meses mais adequados para realizar esta trilha.

Embora estas condições climáticas sejam bem-marcadas na região, a floresta nublada possui um clima predominantemente tropical chuvoso. Portanto, chuvas ocasionais podem ocorrer durante a estação seca.

Planejar uma viagem ao Peru pode ser um pouco complicado, uma vez que o clima de nosso país varia de acordo com suas regiões. Para te ajudar a organizar sua viagem e sua mala, confira nosso guia informativo!

Mal da Altitude: Como prevenir e lidar com isso

Devido à alta elevação desta trilha, alguns viajantes podem sofrer com os sintomas do mal da altitude. Esta condição afeta quase todos que estão acima dos 2.500 metros acima do nível do mar, apesar disso, isto não deve ser considerado como regra.

Mesmo se você for acostumado com altitude, esta situação pode te acometer a qualquer momento. No entanto, não estamos aqui para te assustar, mas para esclarecer que isto é algo bastante comum. Pensando nisso, listamos algumas dicas e recomendamos que você acompanhe esse passo a passo para te ajudar a prevenir ou lidar com o Mal de Altitude:

– Mantenha-se hidratado. Água é o melhor aliado para lutar e prevenir esta condição.

– Evite álcool e fumar a todo custo. Álcool desidrata, e fumar pode piorar ou encurtar a respiração. 

– Coma alimentos leves, mas calóricos. Altas altitudes aumentam a necessidade de combustível, pois você fica desidratado e queima carboidratos mais rápido. 

– Beba o chá ou mastigue folhas de Coca. Esta é uma planta medicinal dos Andes, conhecida por ajudar a aliviar qualquer sintoma causado pela altitude e melhorar a aclimatização.

– Vá com calma. Não se comprometa com uma atividade fisicamente exigente nos primeiros 2-3 dias após a chegada. E quando estiver caminhando, não se esqueça que a calma é essencial para a contemplação!

– Como uma medida de prevenção, você pode comprar alguns remédios, como Diamox ou “Soroche” em qualquer farmácia em Cusco, entretanto, recomendamos fortemente que você consulte um médico antes de usá-los. 

Tenha em mente que a Trilha Inca inicia a 2.600 metros acima do nível do mar e seu ponto mais alto alcança cerca de 4.200 metros. Portanto, você ascenderá gradualmente e devagar até esta elevação, tornando mais fácil lidar com a altitude. Entretanto, recomendamos que você vá com bastante calma nos primeiros dias na cidade de Cusco.

Como reservar a Trilha Inca?

Para aqueles que desejam realizar a Trilha Inca, existem algumas coisas para se levar em consideração ao organizar esta viagem. Como mencionado anteriormente, para reduzir o impacto humano na trilha, o governo peruano implementou um sistema para controlar a entrada neste antigo caminho.

Portanto, para vivenciar a famosa trilha para Machu Picchu, é necessário adquirir ingressos especiais que estão disponíveis apenas para empresas de tours certificadas pelo governo. A Licença da Trilha Inca é limitada a 500 pessoas por dia, incluindo trilheiros, carregadores, cozinheiros e os guias.

Entretanto, se você estava pensando em fazer este trajeto por conta própria, saiba que não é possível, já que a companhia de um guia de turismo profissional é obrigatória. Existem muitos operadores deste tour que oferecem esta experiência, o que significa que você encontrará diferentes faixas de preços.

Por isso, precisamos ser completamente honestos com você, nem sempre o mais barato é a melhor opção. Lembre-se de que você receberá o serviço pelo qual pagou, nada mais e nada menos. Assim, ter um senso de segurança precisa ser a principal meta nesta tomada de decisão. Tenha em mente que você irá fazer uma trilha que ultrapassa os 4.000 metros de altitude pelos locais mais remotos.

Em relação a isso, recomendamos que você faça uma pesquisa apropriada para encontrar a empresa que ofereça credibilidade e conforto. Sabemos que este processo pode ser um pouco tedioso, mas você não precisa passar por isso sozinho, já que contratar uma agência de viagem local pode te poupar de muito estresse.

Além disso, uma agência de viagem estará disponível para te ajudar em caso de qualquer necessidade e, especialmente, irá te assistir 24 horas por dia. Para mais informações, entre em contato conosco.

Viagens Machu Picchu deseja te proporcionar uma experiência memorável em sua viagem ao Peru, confira nossos pacotes e comece a planejar as melhores férias da sua vida conosco!

Posts Similares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *